Compartilhe...

Share
    • 14 MAR 18
    • 0

    A escolha do ortodontista que fará o seu tratamento ou o de alguém que você conhece é bastante importante. Até porque, as mudanças conseguidas por meio de aparelhos dentários refletem na estética da face e são bastante visíveis. Imagine colocar o seu sorriso nas mãos de alguém não capacitado?! Você não quer correr esse risco…

    Ortodontista: como escolher o melhor?

    Sabemos que no mundo ideal, você encontraria um ortodontista excelente, em um endereço próximo da sua casa, e com um preço acessível. Embora não podemos garantir o todas essas características, montamos um guia para você não errar na escolha do melhor ortodontista que cuidará do seu sorriso

    1 – Verifique se o ortodontista é registrado no CRO

    Todo profissional de odontologia precisa estar registrado no Conselho Regional de Odontologia do seu estado. Você pode fazer uma consulta diretamente no site do CRO pelos profissionais filiados ao órgão, pesquisando pelo nome, pelo número do Conselho, ou pela especialidade.

    A certificação e o cadastro no CRO é o que garante que o profissional fez um curso de especialização aprovado pelo Conselho de Odontologia da sua região.

    2 – Observe se ele segue o código de Ética da profissão

    Uma das normas do Conselho Federal de Odontologia para regulamentar a conduta dos dentistas e das clínicas odontológicas é a proibição de anúncios que revelem o preço de tratamentos, ou que ofereçam condições enganosas de pagamento, que visam enganar as pessoas.

    Mesmo fotos de antes e depois, quando na divulgação e propaganda de clínicas, são práticas condenadas pelo código de ética, pois podem passar uma visão errada de como vai ser o resultado de um tratamento – considerando que cada caso é diferente do outro.

    Muitos consultórios e odontologistas ignoram essa e outras regras do Código de Ética. Nessas horas, é importante desconfiar: se um profissional desrespeita regras simples de conduta, ele é o mais indicado a cuidar da sua saúde bucal? Acreditamos que não

    3 – Saiba mais sobre a sua qualificação e experiência

    Embora dentistas generalistas possam colocar aparelhos dentários, um tratamento ortodôntico de qualidade exige a especialização na área. Então, considere pesquisar o currículo do seu ortodontista, e entender quais foram as experiências e formação dele antes de começar o tratamento.

    4 – Conheça o time de apoio

    O ortodontista será o responsável pelo planejamento do tratamento, mas ele não trabalha sozinho. Por isso, é interessante entender quem são os assistentes do profissional e qual a especialidade deles. É que cada um tem o seu papel importante durante a jornada do seu tratamento, e eles também influenciarão no sucesso de todos os procedimentos.

    5 – Saiba quais são as opções de tratamento oferecidas

    É interessante optar por um ortodontista que possui uma gama maior de opções de tratamento disponíveis para você. É que assim, a escolha por um ou outro tipo de aparelho será mais acertada de acordo com o seu caso específico.

    6 – Conheça casos atendidos por ele

    Procure por pacientes que foram atendidos por seu ortodontista e avalie o resultado de tratamentos que ele fez anteriormente ao seu caso. Vocë pode pedir para o ortodontista o histórico de casos dele, para entender se ele faz um bom trabalho ou não.

    7 – Veja se o custo cabe no seu bolso

    Você já deve imaginar que o tratamento ortodôntico também representa um investimento financeiro considerável. Entenda as condições de pagamento oferecidas por seu ortodontista, e veja se o seu plano dentário cobre os custos do tratamento – tudo isso antes de assinar qualquer contrato.

    8 – Avalie a dinâmica da consulta

    A maioria dos ortodontistas oferece a primeira consulta de avaliação de forma gratuita exatamente para que você venha conhecê-lo e entender o método de trabalho dele. Nessa primeira consulta, também é a hora de você avaliar se você se sente a vontade com o profissional, e se ele esclarece de forma clara e paciente todas as suas dúvidas.

    Lembre-se que durante o tratamento, você fará uma série de visitas de manutenção ao ortodontista, então, se o seu relacionamento com ele não for de confiança, o seu tratamento será prejudicado.

    9 – Observe as condições físicas do consultório

    O local das suas consultas deve estar devidamente limpo e organizado, mas também deve ser acolhedor e agradável. Você fará uma série de visitas ao consultório, e vai precisar se sentir confortável e relaxado durante o tempo que estiver na clínica. Por conta disso, esse é um fator importante na hora de escolher o ortodontista.

    Esses são alguns dos critérios que você deve observar na hora de escolher o profissional que traçará o caminho do seu tratamento ortodôntico. Lembrando que estamos aqui para atender você, e temos certeza que seremos aprovados (com louvor) em todos os itens deste post! 😉

    Se você ainda não decidiu sobre o ortodontista, entre em contato com a gente! Ficaremos felizes em mostrar o nosso consultório e atender bem a você!